quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Os maiores micos olímpicos de todos os tempos!

Os Jogos Olímpicos Rio 2016 vem aí !  Que gafes estão por vir ?

  
Por diversos motivos ou até mesmo por pura obra do acaso, vários atletas olímpicos e pessoas ligadas ao maior evento esportivo do planeta, protagonizaram a competição de um modo bem diferente do que esperavam. Eles pagaram micos que ficaram eternizados na história dos Jogos Olímpicos.

Os dez maiores micos da história das Olimpíadas:

A ordem de classificação é apenas a nossa opinião, caso discordem ou lembrem de outros micos relevantes mandem seus comentários...


10º Lugar - Se o Rei mandou... Tá mandado!  


Autor do micoJoseph Guillemot
Ano: 1920 (Antuérpia)
O vencedor da prova de 10 mil metros do atletismo,  o finlandês Paavo Nurmi, ficou coberto de vômito do atleta que ganhou a medalha de prata, o corredor francês Guillemot. O segundo colocado passou mal ao cruzar a linha de chegada e, na hora do pódio, vomitou em cima do vencedor da competição. O atleta passou mal devido a antecipação da prova e ter almoçado momentos antes. A antecipação se deu por conta do rei da Bélgica ter decidido dessa forma. Para não perder a prova, o atleta correu de barriga cheia e só esvaziou no pódio em cima do vencedor. Sorte do rei que não recebeu este presente durante a premiação!
9º Lugar - Mergulho ou Remo

Autor do mico: Viktor Ivanov
Ano: 1956 (Melbourne)
O remador soviético ao comemorar seu seu segundo lugar arremessou sua medalha para o alto por ter se empolgado com o resultado alcançado na prova do dois-cem. Sua medalha caiu no lago Windouree, local das provas de remo. Embora tenham tentado recuperá-la os trabalhos foram em vão. Para não deixar o remador sem medalha os organizadores do evento resolveram providenciar uma outra medalha de prata ao atleta.
8º Lugar - FOI SÓ UMA VOLTINHA
Autor do micoFiscal de pista
Ano: 1932 (Los Angeles)
Na competição dos 3 mil metros com barreiras do atletismo, o fiscal de pista passou mal e teve que ser substituído às pressas. No troca-troca, seu substituto se atrapalhou com o cronômetro e acabou errando nas contas. Por fim, os atletas acabaram dando uma volta extra para completar a corrida. Resultado: o finlandês Volmari Isso-Hollo levou a medalha de ouro, os demais competidores tiveram que correr 400 metros a mais.
7º Lugar - A CULPA FOI DO CALENDÁRIO

Autor do mico: Equipe russa de tiro
Ano: 1908 (Londres)
A equipe russa de tiro ao alvo deixou de participar da competição por erro de calendário. Os organizadores não avisaram aos atletas que o calendário usado na Inglaterra era diferente do usado na Rússia. Os ingleses já usavam o calendário gregoriano desde 1752, os russos só adotariam esse calendário dez anos depois, em 1918. Como consequência os russos só chegaram à cidade-sede após a prova ter acabado.
6º Lugar - E O OURO VAI PARA NINGUÉM...   E NINGUÉM TAVA LÁ !

Autor do micoGolfe
Ano: 1908 (Londres)
Dos 52 atletas que se inscreveram para a competição de golfe, 51 faziam parte da delegação inglesa e apenas um, George Seymour Lyon, da canadense. Durante a disputa, os britânicos discutiram com os juízes e abandonaram a competição. Decidiram dar o ouro a Lyon, só que o atleta também recusou o prêmio. A partir dali, o golfe deixou de ser considerado um esporte olímpico.
5º Lugar - O HINO TROCADO

Autor do mico: Organizadores Japoneses
Ano: 1964 (Tóquio)
Abebe Bikila, etíope que já era medalhista olímpico em 1960, chegou a Tóquio para competir correndo descalço. Os japoneses não levaram fé que ele poderia vencer desse jeito e sequer se prepararam com as partituras do Hino Etíope. No final ele levou o ouro mesmo descalço, tendo que subir ao pódio, receber sua medalha de ouro e ouvir a banda improvisar tocando o hino do Japão.
4º Lugar - ELE BEM QUE TENTOU... MAS NÃO CONSEGUIU SER PIOR
Autor do micoAlan Wong
Ano: 1988 (Seul)
As piores notas de todos os tempos nos saltos ornamentais ficaram por conta de Alan Wong, no ano de 1988 em Seul. Ele realizou a proeza de obter cinco notas zero. O atleta de Hong Kong foi tão desastrado que sobrou até para os juízes que terminaram de dar as notas bastante molhados. Será que ele achou que o vencedor da competição seria quem espalhasse mais água. E será que essa façanha foi parar no "Guiness", o livro dos recordes?
3º Lugar - PREPARAR, APONTAR, FOGO! 

Autor do micoMatthew Emmons
Ano: 2004 (Atenas)
O atleta Matthew Emmons liderava a prova de tiro ao alvo de carabina, em que o atirador realiza disparos em diversas posições. Na última rodada, tomou posição de tiro, mirou e acertou ... só que foi no alvo do atleta ao lado, Christian Planner, que estava em quinto lugar. Depois do mico, Emmons, de primeiro foi para o oitavo lugar da competição. Já Planner passou de quinto para terceiro lugar, levando o bronze.
2º Lugar - FANATISMO É F...      ... FANATISMO!
Autor do mico: Cornelius Horan
Ano: 2004 (Atenas)
Impossível esquecer do maratonista brasileiro Wanderlei Cordeiro de Lima que teve sua corrida prejudicada quando liderava a prova com quase 40 segundos de vantagem sobre o segundo colocado. Próximo ao final do percurso o atleta foi surpreendido pelo fanático religioso irlandês Cornelius Horan. O louco invadiu a pista, segurou e empurrou Vanderlei, fazendo com que o atleta perdesse o ritmo e fosse alcançado, acabando em terceiro lugar. Horan foi condenado a um ano de prisão, mas pagou fiança de 3 mil euros e foi solto.
1º Lugar - TRAPAÇA EM DOSE DUPLA
Autor do micoFred Lorz
Ano: 1904 (Saint Louis)
Essas talvez sejam as maiores trapaças esportivas de todos os tempos. O maratonista norte americano que havia chegado em primeiro lugar com um tempo muito baixo foi desclassificado. Foi verificado que o atleta percorreu 18 dos 42 km de carro! Isso mesmo, de carro! Como o segundo colocado demorou muito a entrar no estádio, os organizadores logo desconfiaram do desempenho do atleta. Lorz acuado pelos fiscais, confessou a trapaça. A medalha de ouro seria então passada ao segundo colocado, Thomas Hicks, seu compatriota. Mas ficou constatado que Hicks era outro trapaceiro. Para ganhar rendimento, ele bebeu durante a prova uma mistura de ovos crus, conhaque e estricnina (substâncias proíbidas) e chegou na linha de chegada ligeiramente cambaleante.

Que gafes teremos em 2016?

" Em 2014, tivemos a tão amada, admirada e até mesmo invejada SELEÇÃO BRASILEIRA sendo humilhada por 7 a 1 pela Alemanha dentro do "PAÍS DO FUTEBOL". Sendo considerada por isso a protagonista e responsável pelo maior mico do ano de 2014.

Este ano, a maior "gafe" ficou por conta do recente concurso de Miss Universo, quando o apresentador anunciou o nome da vencedora equivocadamente. Portanto, tudo indica que em 2016, teremos mais algumas gafes durante os Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro.

Isso sem levar em conta que já é uma grande gafe gastarem milhões em obras superfaturadas, quase sempre entregues atrasadas ou inacabadas, a exemplo das obras da Copa do Mundo de 2014. O Brasil "errando ou não" na organização do evento, já estará mostrando ao mundo que aqui somos capazes de organizar competições de alto nível, mas que não temos competência ou vontade política para proporcionar ao povo o direito de bons serviços públicos nas áreas de educação, saúde, saneamento, segurança ou com oferta de empregos.

O Mico já é certo! Agora nos resta saber se os brasileiros irão aplaudir e pagar a conta de gastos realizados por boa parte de políticos desonestos... ou irão protestar deixando as autoridades de saia justa, pagando mais um Mico internacional recebendo vaias populares, como foi na Copa do Mundo de 2014!

É esperar pra ver..."