sábado, 30 de janeiro de 2016

Tempestade deixou 340 mil clientes sem energia elétrica em Porto Alegre

O maior temporal das últimas décadas na capital do Rio Grande do Sul


Árvores derrubadas e 340 mil casas sem energia elétrica
Foto: Agência brasil
Cerca de 340 mil clientes ficaram sem energia elétrica no Estado do Rio Grande do Sul, sendo 90% dessas famílias residentes em Porto Alegre, foi o que informou hoje (30) a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE). O fato ocorreu devido a um forte temporal atípico que atingiu a cidade na noite de sexta-feira (29).

Segundo o Sistema de Vigilância Meteorológica, foi um dos piores temporais da história recente de Porto Alegre: “A tempestade foi incomum pela violência e longa duração (quase uma hora). Uma das mais intensas das últimas décadas em Porto Alegre”.

Os ventos atingiram cerca de 120 quilômetros por hora (km/h) na estação do Inmet, no bairro Jardim Botânico.

Ventos atingiram 119,5 Km/h na estação do Inmet
Foto: Agência Brasil
A CEEE alertou que mais de 300 árvores caíram, derrubando fios e postes de energia, além de causar estragos em carros e estabelecimentos nas ruas. A assessoria do Centro Integrado de Comando da Cidade de Porto Alegre (CEIC) pediu para que as pessoas não manuseiem os galhos e telhas pois podem estar com fios energizados.

O Inmet também mantém alerta de perigo no domingo (31) para chuvas intensas em todo o Rio Grande do Sul e oeste de Santa Catarina e Paraná, com risco de descargas elétrica, alagamentos e queda de árvores e galhos.

Os números do prejuízo deixado pelo temporal

Cerca de 75 vias estão bloqueadas por árvores ou postes, cerca de 50 semáforos encontram-se desligados, 04 das seis estações de água existentes estão inoperantes por falta de energia elétrica, 55 pessoas já foram atendidas no Hospital de Porto Alegre, sendo 32 feridas por queda de objetos, 22 por cortes de vidro ou madeira e uma com queimadura leve por raio.

A prefeitura de Porto Alegre informou ainda que o carnaval de rua que estava programado para este sábado no bairro Cidade Baixa, foi cancelado por medidas de segurança.


Foto: André Ávila / Agência RBS