quarta-feira, 28 de janeiro de 2015

BBB15: Globo corta sinal durante mais uma declaração de Luan sobre homicídio

Luan volta a afirmar que cometeu homicídio no Complexo do Alemão

O ex- soldado Luan voltou a afirmar que matou um jovem, durante uma incursão na comunidade do Complexo do Alemão, enquanto servia ao Exército, em novembro de 2010.

BBB15: Luan fala novamente sobre homicídio no Alemão (Foto: Reprodução)

Em conversa com outros brothers no lado externo da casa, o gerente de salão de cabeleireiro voltou a declarar nesta terça (27) que matou com um tiro um jovem da comunidade do Alemão. Luan, que já havia falado anteriormente sobre o assunto, deu mais detalhes. "Eu fiquei lá embaixo, eu atirava muito bem, então ficava um do Exército, um da polícia, um do Bope e um da Polícia Federal, ajoelhados no chão, dando contenção para quem estava subindo. Os caras estavam atirando para baixo, então tem que eliminar os alvos, para eles poderem subir. O cara foi subindo, e eu fui atirando. Até então eu não estava acertando ninguém, quando eu acertei a primeira pessoa, acho que era um garoto que pela fisionomia, que eu enxerguei de longe pela luneta, devia ter uns 16 ou 17 anos", lembrou o ex-militar. 

Ao ser perguntado por Mariza (participante do BBB15se o alvo estava armado, Luan respondeu que sim: "Ele estava atirando com uma submetralhadora deste tamanho (gesticulou com as mãos), atirando atrás de uma caixa d'água. Quando eu atirei nele, acertei um tiro na cabeça dele e ele caiu, eu tremia. Não só de adrenalina, mas de nervoso por ter matado a primeira pessoa na minha vida", lembrou o carioca.


Luan disse, ainda, que recebeu apoio de um policial militar após acertar o jovem: "Tinha um sargento da PM que virou para mim e disse: 'Irmão, tem que agir. Ou é você, ou ele. Ou chora a sua mãe ou chora a mãe dele'. É a hora que você acorda para a vida e continua. Aí eu continuei...". Neste momento, o sinal da câmera da área externa (pay-per-view) foi trocado por outra que mostrava os quartos de outros brothers dormindo.

Segundo o site "Purepeople", a Divisão de Homicídio (DH) da Polícia Civil do Rio de Janeiro não mais enviará agentes até a casa do Big Brother Brasil 15 para ouvir Luan, como havia sido especulado. A instituição afirmou ao Purepeople que o participante agora só irá depor sobre a morte que ele afirma ter cometido, quando deixar o reality show da TV Globo.

Ainda segundo a Polícia Civil, o delegado titular, Rivaldo Barbosa, enviou um ofício à Globo pedindo as imagens na íntegra do momento da declaração de Luan sobre o homicídio.

Ao Purepeople, o Exército informou, que Luan integrava a 9ª Brigada de Infantaria Motorizada e que membros dessa Organização Militar apenas prestavam serviços de apoio às instalações usadas pelos militares no Complexo do Alemão. "Não há registros de que esse efetivo tenha participado de incursões naquela comunidade", alegou o Exército, sem esclarecer, no entanto, se será aberta alguma investigação para averiguar a declaração do rapaz no reality show.

Pai de Luan nunca ouviu o filho comentar sobre o homicídio e acredita que essa história não passa de uma "fantasia"


Em entrevista ao jornal "O Globo", Ivan Batalha, pai de Luan, disse que acredita que a história não passa de uma fantasia do filho. "Acho que ele falou aquilo para chamar a atenção dos colegas, numa atitude infantil e sem pensar. Tenho contato com ele diariamente e ele nunca, nestes anos todos, falou disso para mim", disse o pai.